quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Maya

eu sou aquele erro borrado, apagado, manchado e nunca

esquecido... eu sou o velho, o renovado, o constante nas

incostâncias constantes... eu sou o covarde vestido de

coragem... eu sou o que bem sei e esqueço e, ainda, aquilo

que inventei de aferroar na minha idéia de mente... maya?

bem que poderia ser...

3 comentários:

Leonardo disse...

ulii
saudades !
gosto muito dos seus textos !!!

Uli disse...

oi lindo, volte sempre! vou lá tb!

Potira disse...

Gostei muito do teu blog...

=)